• Barão de Albert  Von Schrenck

      A Vida  e   obra  de Albert Von Schrenck  Notzing(Barão)

    O GRANDE PESQUISADOR ALEMÃO DOS FENÔMENOS DE MATERIALIZAÇÕES DOS ESPÍRITOS

    Ele nasceu 18 de maio de 1862, em Oldenburg, na Alemanha, e estudou na Universidade de Munique. E morreu em 12 de fevereiro de 1929, em Munique, na Alemanha.

    Foi psiquiatra forense e membro da aristocracia alemã, tornou-se interessado na pesquisa psíquica em 1889. Colaborou com Richet, Lombroso, Lodge, e muitos outros em investigações durante 30 anos. Enquanto ele estava relutante, aparentemente fora de conservadorismo científico, a mediunidade com link válido com a sobrevivência, ele foi, todavia, convencido plenamente da realidade da mediunidade.

    Ele começou o trabalho com a médium Eusápia Palladino, em cujas sessões em Roma, ele estava presente já em 1894. Ele a seguiu por toda a Europa e convidou-a duas vezes a Munique como seu convidado. Mas ele não declarou sua crença na realidade dos seus fenômenos até 1914 e só publicou seus registros de Roma e Munique, em sessão Physikalische Fenômenos des Mediumismus em 1920.

    Por muitos anos ele estudou os fenômenos de materialização de Eva C. (Marthe Béraud), em Munique e na casa de Juliette Bisson em Paris. Seu livro, Phenomena of Materialisation, publicado na Alemanha em 1914, ao mesmo tempo como de trabalho Bisson em França, é amplamente ilustrada com fotografias.

    Ele investigou também médiuns espírita médiuns como: Willi Schneider, Rudi Schneider, Stanislawa e Dencausse Valentine.

    Foi um dos maiores pesquisadores dos fenômenos de efeitos físicos na Alemanha. Sendo que obteve cabelos do espírito materializado, comparando-os, microscopicamente com os da médium, constatando que não poderiam ser da mesma pessoa.

    Também deu resultado de exames químicos de uma certa porção do ectoplasma, que foi reduzido a cinzas. Entre os seus elementos encontrou cloreto de sódio (sal de cozinha) e fosfato de cálcio. Conseguiu filmar o ectoplasma saindo da boca do médium.

    Ele declarou sobre os fenômenos de materializações de espíritos em um Congresso Espírita:

    "Eu sou da opinião que a hipótese dos espíritos não só não conseguem explicar os mínimos detalhes destes processos, mas em todos os sentidos que obstrua e algemas das investigações científicas sérias."

    Finalmente, no caso de muitos fenômenos, a natureza e a evanescência de sua aparência, suas, mudando e fantásticas formas de fluxo e seu modo de desenvolvimento até chegar a sua forma final, argumenta contra qualquer possibilidade de uma produção fraudulenta deles - mesmo se supor que um dos presentes teria tentado enganar seus observadores do companheiro.

    Fontes: http://www.prairieghosts.com/baron.html



     


    Espíritas! Amai-vos eis o primeiro. ensinamento; instruí-vos, eis o segundo.

    Copyright  2011 Casa dos Humildes
    Direitos reservados

  •  

    contador, formmail cgi, recursos de e-mail gratis para web site